5 passos para transformar a sua locadora em uma empresa online

A migração do estabelecimento físico para empresa online foi uma das muitas mudanças que estavam em curso e foram impulsionadas pela pandemia do Coronavírus. De acordo com um levantamento feito pela Ebit/Nielsen, somente no primeiro trimestre de 2020, o faturamento do e-commerce ampliou em 47%. A estimativa é que em 2021 esse número aumente 26% em comparação com o ano passado. Esses indicadores provam que, hoje em dia, estar fora do mundo digital significa deixar de ter um grande retorno financeiro. Porém, não é só estar presente na internet, é preciso saber como montar o seu negócio de locação no formato online

Há alguns anos a quantidade de empresas que estão presentes no meio digital tem crescido de forma significativa. Isso aconteceu porque, percebeu-se que estar nessas plataformas representa ser visto. Com as medidas de proteção contra a COVID-19, o virtual passou a corresponder a grande parte das transações realizadas, uma vez que o negócio está sempre disponível, em qualquer horário e em qualquer lugar. 

Apesar de parecer fácil ter uma empresa online, é preciso ter o mesmo nível de cuidado e atenção requeridos no físico. Mesmo com o crescimento do consumo no ambiente virtual, se as ações não forem bem pensadas e executadas, é provável que ocorram perdas financeiras. O sucesso da sua empresa de locação de equipamento no mundo digital depende de uma série de estratégias.  

Os especialistas recomendam focar em cinco pontos na hora de montar o empreendimento digital. Para saber quais são eles e outros pontos relevantes na hora de migrar para o mundo digital, continue nesse artigo. Aqui você verá: 

  1. 5 passos para sua locadora se tornar uma empresa online 
  1. O que é preciso ter de estrutura e recursos em uma empresa online 
  1. Outros pontos para ficar atento na sua empresa online 

5 passos para sua locadora se tornar uma empresa online 

) Faça o planejamento do seu negócio 

Assim como foi feito um antes de abrir a empresa de locação física, é preciso fazer para a virtual. Entretanto, aqui, pontos relacionados a um e-commerce devem ser levados em consideração. Por exemplo, analisar o mercado e a concorrência do mundo digital. Outras questões são as estratégias de: preço, especificamente quais modalidades de pagamento serão aceitas; logística, já que o cliente não terá uma loja física para fazer a troca e/ou devolução e de tecnologia. 

) Crie um website de qualidade e registre seu domínio 

Um blog é o cartão de visitas da internet, ele pode ser criado por conta própria, ou por um profissional. Com essa página, é possível anunciar serviços, oferecer agendamentos e cadastrar e-mails para montar uma lista de potenciais clientes. É preciso que o site tenha um layout atrativo, mas também tenha uma fácil usabilidade. Já o domínio, será o endereço do site, por exemplo, www.minhaempresa.com

) Produzir conteúdo com frequência 

Um canal sem visitantes não é eficiente, por isso é preciso atrair usuários qualificados para a página. Gerar conteúdos sobre o mercado de locação de equipamentos, auxilia na captação de clientes.  Eles devem ser originais, relevantes e precisam estar otimizados para SEO (Search Engine Optimization, no português otimização para mecanismos de busca), essas são estratégias que tem como objetivo potencializar e melhorar o posicionamento de um site em plataformas de buscas, como o Google. 

Conteúdos interessantes podem ser textos que oferecem estratégias para solucionar alguma dificuldade. Por exemplo, este artigo te ajuda a entender como estar presente, de forma efetiva, no mundo digital. 

Participar ativamente das redes sociais 

Essas plataformas são, praticamente, o ‘boca a boca’ no mundo dos negócios online. Elas possibilitam conhecer de perto as preferências do público, a atuação dos concorrentes e as tendências do segmento. As redes sociais devem ser alimentadas com boas fotos dos produtos e, também, com informações de qualidade. É essencial que os comentários e os directs sejam respondidos com frequência. 

Um ponto importante a estar atento é que diferentes redes sociais têm diferentes públicos. Assim, os usuários do Facebook são pessoas com mais idade, enquanto que no Instagram são mais jovens e, no LinkedIn, o foco principal são as interações mais voltadas ao networking. Por isso, é preciso saber onde a sua persona está e como falar com ela em cada uma dessas plataformas. 

) Avaliar constantemente a atuação 

Um dos benefícios da empresa online é poder acompanhar, quase que real time, a performance das estratégias. Dessa forma, há a chance de adequá-las conforme for necessário.  

Cada negócio pode utilizar parâmetros diferentes para fazer essa avaliação. Mas, no geral, eles costumam envolver quantidade de seguidores e critérios relacionados ao engajamento. Por exemplo, quantos comentários positivos e negativos, curtidas e compartilhamento.    

O que é preciso ter de estrutura e recursos em uma empresa online 

Em relação à estrutura, como não haverá mais uma loja física, é preciso investir em um estoque. Ele deve estar em um espaço adequado, com boa localização, segurança e tamanho que comporte a demanda prevista.  

Já quanto aos recursos necessários, eles se subdividem em duas categorias: recursos tecnológicos e humanos. 

No primeiro grupo, o primeiro componente é o website. A partir da migração, ele será a nova loja. Por isso, o ideal é adquirir uma plataforma que ofereça um bom suporte e integração de sistemas dentro do e-commerce, ela será o coração do negócio. O recomendado é que a escolha seja feita com base em aspectos práticos e operacionais, como a expectativa de acessos e de crescimento.  

Também dentro dos recursos tecnológicos, estão computadores e celulares, que se tornarão ferramentas indispensáveis. Não é obrigatório que eles sejam os melhores da linha, entretanto devem conseguir processar os programas e ter bateria durável. No caso do celular, o recomendado é que a câmera seja capaz de capturar boas fotos para as redes sociais. 

Por outro lado, é preciso lembrar de investir parte do dinheiro na equipe, os recursos humanos. São os colaboradores que irão interagir com todos os sistemas e tecnologias adquiridos. Dessa forma, pode ser benéfico contratar alguns funcionários que entendem de marketing digital, mas também não se deve esquecer da equipe que já trabalhava na locadora. São essas pessoas que entendem do negócio, dos serviços e dos produtos oferecidos. Para que elas possam juntar o conhecimento sobre o negócio e sobre o mundo virtual, fornecer treinamentos é uma boa solução. 

Outros pontos para ficar atento na sua empresa online 

– Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD). É preciso pedir o consentimento do usuário para coletar informações, como CPF. Além disso, caso algum vazamento de dados aconteça, a empresa precisa solucionar o problema e notificar a Autoridade Nacional de Proteção de Dados (ANPD). Se essas regras não forem seguidas, a empresa pode ser multada e penalizada. 

– Plataformas de intermediação empresa-cliente. Assim como existem aplicativos que conectam, por exemplo, restaurantes com consumidores, há plataformas que ligam a empresa de locação online com o cliente. Como o ELOCA, uma plataforma que pode ser instalada diretamente no site da empresa de aluguel, automatizando todo o processo. Assim, o consumidor final loca os equipamentos do próprio site, de forma fácil, rápida e segura e o recebe em casa. Além disso, a plataforma permanece disponível 24h por dia, recebendo constantemente as atualizações e pode integrar com outros canais. Ou seja, é vantajosa tanto para o cliente, quanto para o gerente do negócio.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir chat
Precisa de ajuda?
Olá!
Como podemos te ajudar?